O esporte é muito importante para nossa saúde e isso todos sabemos. Mas o ponto em que quero chegar ainda é outro, porém não menos importante.

Fiz observações enquanto corria na orla de copacabana certa vez e me deparei que se encaixavam perfeitamente no meu ambiente profissional.

Primeira observação, sempre se prepare quando for começar uma corrida longa e desafiante. Analise se irá conseguir chegar até o seu objetivo, quanto você possui de recursos para se manter com fôlego e hidratado, e sempre tenha um dinheiro guardado no caso de uma emergência.

Segunda, se mantenha em um ritmo constante e seguro. É válido arriscar alguns sprints, mas pense se vale a pena e se irá conseguir alcançar sua meta. Nesse caso, percebi observando outros corredores, tendo em vista um em especial, que quando me viu correndo apertou o passo, e como sou competitivo o acompanhei. Entretanto, foquei no meu treino novamente e percebi que se continuasse naquele ritmo não iria concluir.  Um pouco mais a frente o corredor apressado se cansou e parou, não enxerguei uma gota de suor, talvez tenha se precipitado. Contudo, nunca dê um passo maior que a perna, um passinho de cada vez, com inteligência e paciência. Um dia estará preparado o suficiente para dar longos e arriscados sprints.

Com isso vou à minha terceira observação, aonde pude observar um pouco mais a frente, uma brincadeira de um ambulante que guardava seu material após um dia de trabalho, onde disparou: ” Vamo meu garoto, passa a marcha.” e riu com um sorriso largo e simpático. Levei na brincadeira, como deve ser feito, entretanto pensei comigo mesmo se eu realmente estava devagar, mesmo achando estar em um ritmo bom. Mas voltei a mim e continuei com o meu ritmo estável e dentro das minha previsões. O que posso tirar disso é a lição de que é bom ouvir e estar atento ao que rola ao seu redor e quem o observa de fora,  mas sempre analise e filtre o que ouvir. O feedback é muito importante, o faz pensar no que pode melhorar e por quê, mas certas vezes não condiz com a realidade. Considere os feedbacks consistentes.

A quarta pode parecer um pouco contraditória, mas foi exatamente por eu estar observando tantas coisas que me veio esse click. Percebi que minha corrida poderia ser otimizada se eu focasse um pouco mais no meu treino, pois toda vez que olhava tempo demais para algo que acontecia ao meu redor, percebia que meu ritmo diminuia e quando voltava ao meu foco principal, minhas passadas ficavam mais rápidas, eficientes e constantes. Portanto, não deixe de observar ao seu redor, mas apenas o tempo necessário. Otimize seu trabalho.

Minha quinta observação talvez um pouco óbvia, para mim foi de grande importância. Percebi que no início estava com todo gás e já imaginando o que fazer quando concluir o percurso, mas já mais no meio para o fim, me senti mais lento e com menos vigor físico. Meu ritmo diminuiu. Mas quando vi que talvez não terminasse o trajeto no tempo em que eu havia determinado como objetivo, me veio um folêgo extra e me fez dar aquele sprint final para alcançar minha meta. E isso me fez concluir que as metas são importantes para nos darem um propósito no nosso projeto e quando pensarmos que estamos longe de conclui-lo, a vontade de alcançar nossas metas e de nos superarmos será nosso fôlego extra.

Contudo, posso concluir que não é apenas pela diversão e por hobbies que grandes líderes e gestores no mundo inteiro são fascinados por esportes. Além da corrida, posso citar umas dezenas de esportes que se encaixam nesse perfil. Eles nos doutrinam, nos ensinam, nos fazem pensar. Uma boa dica, procure um esporte em que te mantenha em silêncio, esteja apenas com seus pensamentos. Isso me ajuda muito, espero que ajude a outras pessoas também.captura-de-tela-2017-01-26-as-20-43-52

Pedro Igor Sampaio Ferrão

Estagiário na Ecolivery Courrieros e

Graduando em Administração na PUC-RIO.

Iag Carreira Puc-Rio