O italano Gino Bartali, lenda do ciclismo mundial (ganhou três vezes o Giro d’Italia e duas o Tour de France) representou muito mais que um grande atleta da categoria no século XX. Ajudou a salvar judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

Bartali, comumente, transportava documentos falsos que ajudavam os judeus a fugirem da Itália. Mas ele foi além: chegou a levar judeus escondidos em uma estrutura ligada a sua bicicleta.

Contudo, foi noticiado recentemente em alguns veículos europeus, que o museu em sua homenagem se encontra, INFELIZMENTE, em estado de abandono e quase fechamento. Link da matéria

Aos que ficaram super interessados, a história desse ícone do ciclismo e herói durante a Segunda Guerra Mundial é narrada de forma comovente em sua biografia “O Leão da Toscana”, que acompanha sua trajetória, desde a infância pobre, passada em um vilarejo próximo à Florença, até o momento em que a Itália entra em guerra e é ocupada pelos nazistas.

 

JCB