Enquanto nossos políticos aprovam medidas para alongar o prazo de incentivo ao petróleo, o Banco Mundial avisa que não haverá suporte financeiro para exploração de petróleo e gás daqui a dois anos. A empresa afirmou que precisa mudar em um “mundo em rápida mudança”.

O anúncio foi feito pelo presidente do Grupo Banco Mundial, Jim Yong Kim, na semana passada durante a cúpula One Planet, convocada pelo presidente francês, Emmanuel Macron. Além disso, a instituição vai reportar, a partir de 2018, todas as emissões geradas pelos projetos que financia no mundo todo.

Conhecido por efetuar empréstimos a países em desenvolvimento, o Banco Mundial abre a ressalva de que poderá manter o financiamento em  “circunstâncias excepcionais” onde haverá, por exemplo um claro benefício em termos de acesso à energia em regiões muito pobres. Ainda assim é significativa se tratando da primeira instituição bancária multilateral a assumir um compromisso sobre a exploração e produção de petróleo e de gás.

O evento que reuniu líderes de diversos países foi planejado exatamente no aniversário de dois anos do Acordo de Paris. A ideia era reforçar as ações, mesmo após o anúncio da saída de Trump, nos Estados Unidos.

 

Notícia retirada do Portal Ciclovivo