As bicicletas por si só já impactam diretamente no cuidado com o meio ambiente. Sustentáveis, além de garantir melhor mobilidade urbana às grandes cidades, ainda fazem parte de modalidades esportivas e, claro, divertem pessoas de todas as idades. Agora imagine uma bicicleta aquática?

Pois então. Na Nova Zelândia, a Manta5 Hydrofoil Bike tornou realidade essa aventura sobre as águas. A tecnologia está entre as novidades em entretenimento que mais chamam atenção.

Além de parecer muito divertida, a Manta5 ainda supera o jet ski, por exemplo, porque é sustentável. Enquanto os tradicionais veículos aquáticos precisam de gasolina, a bike funciona a bateria.

Como funciona a bicicleta aquática

Mas você deve estar se perguntando: essa bike não é muito pesada de pedalar? Aí que vem a grande sacada: a bicicleta aquática tem um minúsculo motor elétrico de 400W movido a bateria de lítio. A força é suficiente para dar aquele impulso inicial, e você ainda pode acionar o motor quando e quanto quiser.

É fácil de aprender a pedalar

Basicamente, basta sentar e pedalar sobre a água, embora seja necessário certo treino para pegar prática. Depois de alguns minutos de aprendizado, você já consegue pedalar. E para operar o motor, vale a mesma lógica.

Leve e resistente

Com quadro de alumínio e hydrofoils de fibra de carbono, a bicicleta aquática ainda tem desenho modular para facilitar o transporte e a montagem. Além disso, funciona mesmo em águas agitadas, é resistente a água do mar e muito silenciosa.

Pré-venda liberada

A Manta5 ainda não tem preço, mas a lista para pré-venda já foi aberta no site da fabricante. Para se inscrever, basta acessar a página e fazer o cadastro. A produção das bicicletas aquáticas estão previstas ainda para 2018 e as entregas internacionais ficam para 2019.

Enquanto a novidade não chega ao mercado, vale conferir o vídeo de lançamento.

 

 

Notícia retirada do VivoTech